8 dúvidas comuns sobre alergia de pele em bebês

8 dúvidas comuns sobre alergia de pele em bebês

A pele do bebê é muito mais delicada que a do adulto. “Ao nascer, o bebê apresenta a derme com uma espessura de 40 a 60% menor que a do adulto. Isso pode aumentar a absorção de algumas substâncias e também a chance de irritação”, descreve a dermatologista pediatra Ana Elisa Kiszewski Bau, professora adjunta de Dermatologia da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre e membro da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul. De acordo com a especialista, o mais aceito é que a pele das crianças passe sofrer bem menos irritações por volta dos 8 anos de idade.

Além disso, os pequenos perdem muito mais água que os adultos e não têm sua barreira protetora nem as glândulas sudoríparas desenvolvidas, como lembra a pediatra Fabíola La Torre.

Com isso, é normal ter dúvidas sobre alergias na pele dos pequenos. O Minha Vida conversou com as especialistas para esclarecer essas questões e ajudar mães e pais preocupados:

Quais os produtos que mais causam alergias e irritações em crianças?

As alergias de pele em crianças são mais causadas por itens que entram em contato com o bebê, podem ser tanto tecidos quanto produtos de higiene.

“Roupas de lã, tecido sintético, náilon ou flanela e agentes químicos como talco, xampu ou creme hidratante são os causadores mais comuns de alergias”, explica Fabíola. Além disso, medicamentos e alimentos também podem causar manifestações na pele.

Como devem ser os cuidados com as roupas do bebê?

O ideal é escolher peças de algodão, um tecido natural que deixa a pele respirar e raramente causa alergias. A lavagem também é um item muito importante. “Sempre lave as peças antes do primeiro uso”, orienta Fabíola.

Vale ressaltar que o uso de produtos desenvolvidos especialmente para crianças é essencial, já que são dermatologicamente testados e hipoalergênicos. Evitar produtos com perfumes fortes também é um cuidado que deve ser tomado. Além disso, os pais devem procurar usar produtos com PH balanceado, que são mais indicados para a pele delicada.

Que outros cuidados evitam alergias nos pequenos?

“No geral, deve-se evitar produtos que sejam muito perfumados, que fazem muita espuma e coloridos”, explica Ana Elisa. Isso porque esses produtos contêm mais aditivos que podem causar problemas de pele nas crianças.

Mesmo quando o assunto é banho, o ideal é só usar os produtos de higiene uma vez, mesmo que você banhe o pequeno mais de uma vez no dia. “O uso de xampus e sabonetes em excesso é bastante comum e pode gerar problemas na pele do bebê, principalmente ressecamentos, irritações, mas também de ordem alérgica”, frisa a dermatologista pediatra.

A especialista lembra também que cosméticos próprios para a pele do bebê devem ter registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

Qual a diferença entre alergia e irritação?

Apesar de muito confundidas, alergia e irritação são quadros diferentes. “A irritação, também chamada de dermatite de contato irritativa, pode se desenvolver quando uma substância danifica a pele após o seu contato”, explica a dermatologista pediatra Ana Elisa.

Já no quadro de alergia, o alérgeno ao entrar em contato com a pele ativa o sistema imunológico, ocorrendo uma sensibilização. Quando há um segundo contato, ocorre a reação alérgica.

De acordo com a pediatra Fabíola, a reação também muda: “em um quadro de alergia, alguns exemplos de sintomas são coceira na pele, manchas e bolhas. Já a irritação é uma lesão que coça, uma inflamação vermelha que não incha”, diferencia a especialista. A alergia é uma reação imunológica e que também pode entrar em contato com o corpo de forma inalada ou ingerida, completa Fabíola.

Quais os primeiros sinais de alergia na pele que os bebês dão?

Quando algum produto ou tecido está incomodando a pele do bebê, alguns sinais se manifestam primeiro: “coceira, manchas vermelhas ou vermelhidão áspera na pele com formação, em alguns casos, de pequenas bolhas”, descreve Fabíola.

Nesses casos o ideal é buscar ajuda de um pediatra, que poderá identificar o problema ou indicar que os pais procurem um médico especializado para tratar a pele da criança.

Como descobrir o que causa a alergia de seu bebê?

Os pais sozinhos, normalmente, não conseguem descobrir que fator está causando as alergias. É preciso sempre buscar ajuda médica e relatar ao especialista quais são suas suspeitas.

“Em crianças menores de três anos a identificação se fará através da avaliação do especialista e de uma história clínica minuciosa. Crianças maiores podem fazer testes de contato”, detalha Ana Elisa.

Como é o tratamento para bebês com alergias de pele?

O tratamento mais básico de alergias de pele é a retirada do contato com o alérgeno em questão. Além disso, o especialista pode indicar um tratamento específico para alívio dos sintomas.

“O especialista poderá indicar quais os medicamentos que a criança deve tomar, como anti-histamínicos, corticoides, entre outros”, enumera Fabíola.

Como amenizar os sintomas?

Crianças que apresentam irritações incômodas na pele podem tomar banhos relaxantes ao longo do dia, sem o uso de produtos, apenas a água fresca e um pouco de camomila. Fora essas medidas naturais, todo o restante do tratamento deve ser indicado por especialistas.”A aplicação de cremes com medicamentos e antialérgicos devem ser utilizados somente com prescrição médica”, ressalta Ana Elisa.

Fonte: http://www.minhavida.com.br/familia/materias/29489-8-duvidas-comuns-sobre-alergia-de-pele-em-bebes